Naturatins promove curso de Manejo Integrado do Fogo para multiplicadores

Publicada em 07/07/2017 em O Girassol

Tânia Caldas / Governo do Tocantins 

Com o objetivo de evitar e reduzir a propagação dos focos de calor no Estado do Tocantins, bem como melhorar a posição do Tocantins no ranking de queimadas, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), está realizando no Parque Estadual do Cantão, localizado no município de Caseara, no período de 03 a 07, o curso para multiplicadores Manejo Integrado do Fogo (MIF).

A capacitação tem como público-alvo, servidores do Naturatins, Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Universidade Federal do Tocantins por meio do Centro de Monitoramento Ambiental de Manejo do Fogo (Cemaf), dentre outros.

O treinamento faz parte do Projeto Cerrado-Jalapão, que propõe o desenvolvimento de atividades do Manejo Integrado do Fogo e visa o aprimoramento de estratégias de prevenção controle e monitoramento dos incêndios florestais e queimadas irregulares na sua área de abrangência. Neste caso especialmente com aulas em campo nas áreas do Parque Estadual do Cantão, em assentamentos rurais da Área de Proteção Ambiental (APA), Ilha do Bananal/Cantão.

Presente na abertura do evento, o vice-presidente do Naturatins, Edson Cabral, considera que a realização das capacitações do MIF representa a contextualização e a confirmação de mudança de paradigma muito forte. "Com o MIF os órgãos ambientais saem do fogo zero, para o manejo integrado do fogo. Que é utilizar o fogo como um elemento amigo de preservação ambiental. Fazendo com que através do fogo controlado e integrado, junto com os produtores rurais das áreas próximas das Unidades de Conservação e dentro das próprias unidades, usem esse manejo para evitar os incêndios florestais", destacou o vice-presidente.

Conforme o responsável técnico pelo MIF no Naturatins, Maurício Araújo, o curso, contempla o plano de expansão do Programa no Estado. "O nosso propósito é que as ações do Manejo Integrado do Fogo alcancem todas as Unidades de Conservação estaduais (UCs) e regionais do Naturatins, e também órgãos como o Ruraltins que vai trabalhar esse tema com os pequenos produtores rurais", declarou.

Na programação do curso constam palestras sobre prevenção de incêndios através do manejo do fogo de base comunitária, preparação e supressão, obtenção de informações baseadas em dados de satélites, além da pesquisa em ecologia do fogo. A capacitação ainda tem a finalidade de desenvolver e praticar técnicas de queima prescrita e de metodologias participativas para a gestão integrada do fogo.

Para Maurício Araújo o treinamento vai auxiliar os agentes a terem atitudes como, por exemplo, saber que o manejo deve ser feito quando a vegetação está mais baixa e ainda verde e quando a temperatura e umidade do ar estiverem mais favoráveis. "Como na região do Cantão há predominância de áreas alagadas, vamos aproveitar o solo ainda um pouco úmido para realizar as práticas controladas", adiantou.

Na visão do supervisor do Parque Estadual do Cantão, Adailton Glória, a implantação do MIF no Cantão está tendo muita receptividade pelos participantes, que anualmente sofrem com os efeitos dos incêndios florestais. "Isso acontece porque o combustível (vegetação) está alto e ainda em razão da quantidade de visitantes nas margens dos rios, além dos que ocupam os acampamentos nas praias", frisou.

O gestor explica que atualmente é possível realizar o manejo do fogo como forma de prevenir grandes incêndios que geralmente acontecem durante o verão. "O Cantão conta hoje com 15 brigadistas que atuam diariamente com o objetivo de reduzir as queimadas, mas, sobretudo para proteger o nosso Parque", salientou.

Participantes

Também estão participando ou colaborando com o curso representantes da, Defensa Civil do Estado, a empresa 321 Fire, além de Agência Alemã de Cooperação Técnica – GIZ - Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit.

 

Projeto Cerrado-Jalapão

O Projeto "Prevenção, Controle e Monitoramento de Queimadas Irregulares e Incêndios Florestais no Cerrado", conhecido como Projeto Cerrado-Jalapão, é fruto da cooperação entre Brasil e Alemanha e visa aprimorar o Manejo Integrado do Fogo (MIF) no Cerrado, contribuindo para a conservação da biodiversidade, para a manutenção do bioma como um sumidouro de carbono de relevância global e para a redução de emissões de gases de efeito estufa.